segunda-feira, 10 de maio de 2010

JÁ NO SÉCULO XVII AS MULHERES ESCREVIAM ASSIM

Tenho amor, sem ter amores. Este mal que não tem cura, Este bem que me arrebata, Este rigor que me mata, Esta entendida loucura É mal e é bem que me apura; Se equivocando os rigores Da fortuna aos desfavores, É remédio em caso tal Dar por resposta ao meu mal: Tenho amor, sem ter amores. É fogo, é incêndio, é raio, Este, que em penosa calma, Sendo do meu peito alma, De minha vida é desmaio: E pois em moral ensaio Da dor padeço os rigores, Pergunta em tristes clamores A causa minha aflição, Respondeu o coração: Tenho amor, sem ter amores. Soror Madalena da Glória (1672-?)

Um comentário:

  1. Novo endereço:

    http://www.musica-quemudouomundo.blogspot.com/

    Abraço

    ResponderExcluir